Pular para o conteúdo principal

Instituto C&A abre edital para escolas públicas

Blog do Galeno

Instituto C&A - 03/04/14
As escolas das redes municipais de ensino de São Paulo, Rio de Janeiro e Natal podem se inscrever, até 2 de abril, para a terceira edição do concurso Escola de Leitores do Instituto C&A. A iniciativa contempla projetos voltados para a leitura literária nas escolas públicas e visa aproximar os alunos do universo da literatura. Para participar, as escolas devem se inscrever pelo site www.institutocea.org.br.


O concurso é realizado em parceria com as Secretarias Municipais de Educação e vai selecionar 19 escolas municipais, das quais sete em São Paulo, sete no Rio de Janeiro e cinco em Natal. Quem for contemplado receberá, além de aporte financeiro, apoio técnico de organizações locais para formação de professores e implementação da proposta, entre setembro de 2014 e novembro de 2015. E mais: dois representantes de cada escola irão a um intercâmbio na Colômbia, País que possui experiências inovadoras em promoção da leitura.

Em cada município participante, o concurso contará com o trabalho de uma organização que atuará na formação e no acompanhamento técnico das escolas selecionadas. As organizações formadoras são o Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), em Natal; a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), no Rio de Janeiro; e o Centro de Estudos A Cor da Letra, em São Paulo.

O processo de seleção é dividido em três etapas: triagem inicial, avaliação técnica e visitas técnicas. O resultado será divulgado na segunda quinzena de julho, nos sites do Instituto C&A e das Secretarias Municipais de Educação.

O objetivo do concurso, que é parte do programa Prazer em Ler do Instituto C&A, é mobilizar comunidades escolares para implementação e aprimoramento de projetos e políticas de formação de leitores de literatura, em redes municipais de ensino. Assim como o programa, o concurso abrange quatro eixos de trabalho que devem ser contemplados na iniciativa: espaço, acervo, mediação e gestão compartilhada.

Sobre o programa Prazer em Ler

O programa Prazer em Ler, criado em 2006, tem por objetivo contribuir para a efetivação do direito à leitura, por meio da formação de leitores, da formulação e do aperfeiçoamento de políticas públicas. Suas principais frentes de trabalho são o apoio ao desenvolvimento de polos de leitura, a promoção da leitura literária em escolas públicas por meio do concurso Escola de Leitores e o fomento a ações de disseminação da importância da leitura. O programa apoia o desenvolvimento de projetos de leitura em ONGs, escolas, bibliotecas e outros espaços institucionais. Também dissemina a importância da leitura na sociedade em geral e se articula com os diferentes agentes que atuam ou possam atuar na promoção da leitura.

Sobre o Instituto C&A

O Instituto C&A, criado em 1991, concebe, planeja, gerencia e executa a política de investimento social da C&A. Sua missão é promover a educação de crianças e adolescentes das comunidades onde a C&A atua, por meio de alianças e do fortalecimento das organizações sociais.

O Instituto C&A organiza suas atividades e programas em torno de três áreas: Educação, Arte e Cultura; Desenvolvimento Institucional e Comunitário; e Mobilização Social. Os programas desenvolvidos são Prazer em Ler, Educação Integral, Educação Infantil, Redes e Alianças, Desenvolvimento Institucional e Voluntariado.

Desde sua fundação, o Instituto C&A já investiu mais de US$ 103 milhões em 1,75 mil projetos sociais em mais de cem cidades, com a participação de aproximadamente 1 milhão de pessoas, especialmente crianças, adolescentes e educadores.


Postagens mais visitadas deste blog

MINHA VÓ FOI PEGA A LAÇO

MINHA VÓ FOI PEGA A LAÇO Pode parecer estranho, mas já ouvi tantas vezes esta afirmação que já até me acostumei a ela. Em quase todos os lugares onde chego alguém vem logo afirmando isso. É como uma senha para se aproximar de mim ou tentar criar um elo de comunicação comigo. Quase sempre fico sem ter o que dizer à pessoa que chega dessa maneira. É que eu acho bem estranho que alguém use este recurso de forma consciente acreditando que é algo digno ter uma avó que foi pega a laço por quem quer que seja. - Você sabia que eu também tenho um pezinho na aldeia? – ele diz. - Todo brasileiro legítimo – tirando os que são filhos de pais estrangeiros que moram no Brasil – tem um pé na aldeia e outro na senzala – eu digo brincando. - Eu tenho sangue índio na minha veia porque meu pai conta que sua mãe, minha avó, era uma “bugre” legítima – ele diz tentando me causar reação. - Verdade? – ironizo para descontrair. - Ele diz que meu avô era um desbravador do sertão e que um dia topou com uma “tribo” sel…

“O DIA DO ÍNDIO É UMA FARSA CRIADA COM BOA INTENÇÃO”

Por ÁTICA SCIPIONE | Em 19/04/2012 Autor de mais de 40 livros infantojuvenis adotados em escolas de todo o país, Daniel Munduruku fala nesta entrevista sobre preconceitos à cultura indígena e sobre a educação para a diversidade.

Daniel Munduruku, índio e escritor

Postado no Blog da TV CULTURA
28/07/2009 | 18h00 | Mariana Del Grande

Daniel Munduruku é o maior escritor indígena do Brasil. Graduado em Filosofia e doutorando em Educação na Universidade de São Paulo, ele tem 34 livros publicados e seu nome ocupa as prateleiras das melhores livrarias do país.

Diferente da maioria dos índios, que ainda lutam para derrubar conceitos antiquados em relação as suas culturas e tentam conseguir espaço para mostrar as tradições, Daniel Munduruku vive da literatura indígena e conseguiu um feito inédito: seus livros são adotados em diversas escolas públicas e particulares de todo o país! Um passo gigante em direção ao futuro: nossas crianças já começam a conhecer o índio de verdade, ao invés daquele ser nu, limitado e inferior que, durante cinco séculos, povoou a imaginação da sociedade brasileira.

Leia abaixo alguns trechos da entrevista que Daniel Munduruku concedeu ao Blog do A’Uwe por e-mail.



Visite o site do escritor: www.danielmunduruku.com.br

Em breve a Loja…