Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

Autêntica apoia 8º Concurso Tamoios de Textos de Escritores Indígenas promovido pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil

A Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil promove pela oitava vez o Concurso Tamoios de Escritores Indígenas. A fim de incentivar a produção literária e a leitura entre crianças e jovens, aFNLIJtem organizado vários concursos para professores e escritores. Este 8º Concurso Tamoios, fruto de parceria entre a Fundação e oINBRAPI– Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual, por meio do Núcleo de Escritores e Artistas Indígenas (NEArIN), poderá premiar um ou mais escritores indígenas, de acordo com a comissão julgadora. O(s) texto(s) premiado(s) será publicado pela Autêntica Editora.O regulamento prevê que só poderão participar indígenas brasileiros residentes no País e que possam comprovar sua filiação indígena. O prazo para envio de originais para a sede daFNLIJvai até o dia 30 de abril e a entrega da premiação será realizada durante o “13º SalãoFNLIJdo Livro para Crianças e Jovens”, que ocorrerá no Rio de Janeiro, entre os dias 8 e 19 de junho de 2011. Confiraaquio…

Eletronorte se recusa a cumprir sentença em favor de índios atingidos pela usina de Tucuruí


  
















O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) mandou manifestação à Justiça pedindo que a Eletronorte seja obrigada imediatamente a comprar terras para compensar a área que os índios akrãnkykatejês, conhecidos como gavião da montanha, perderam com a construção da usina hidrelétrica de Tucuruí. O caso tramita desde 1989 na Justiça Federal e teve decisão transitada em julgado – sem possibilidade de recurso. A decisão veio do Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Brasília e originou uma ordem, em que o juiz Ronaldo Destêrro, da 9ª Vara Federal em Belém, determina à Eletronorte que compre as terras do Condomínio Bela Vista, um conjunto de fazendas já aprovado pela Funai e pelos índios. A ordem judicial data de junho de 2010, mas, em vez de cumpri-la, a Eletronorte interpôs no mês passado embargos de declaração, tipo de recurso cabível apenas para esclarecer dúvidas quanto a uma sentença. “A leitura dos embargos revela o intuito meramente protelatório, como forma de adiar o efet…

Hidrelétricas ameaçam ritual e sobrevivência de indígenas que consomem apenas peixe

Os Enawenê Nawê, do Mato Grosso, realizam todos os anos o ritual de pescaria que dura vários meses. Ritual é reconhecido pelo Iphan

Manaus, 29 de Março de 2011
ACRITICA.COM


Indígenas Enawenê Nawê estão com sua sobrevivência cultural, espiritual e física ameaçada por hidrelétricas (Divulgação/Survival Internacional )

Reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio cultural brasileiro, o ritual Yãkwa (pescaria anual), dos indígenas Enawenê Nawê, do Mato Grosso, está com sua existência ameaçada por causa das obras de hidrelétricas previstas para a região.

Os Enawenê Nawê, diferente de outras etnias indígenas, não consomem carne vermelha, apenas proteína de peixe.

No ritual, eles armazenam o peixe para a aldeia que deve durar até a próxima pescaria, no ano seguinte. O peixe também faz parte da cultura e da manifestação espiritual deste povo.

O ritual de pescaria (que chega a durar meses) acontece sempre neste período do ano (a atividade aind…

MUNDURUKANDO - Livro novo de Daniel Munduruku! Lançamento Uk`a Editorial!

Professores são donos do conhecimento.
Educadores são mediadores.
Professores são profissionais do ensino.
Educadores fazem do ensino um estímulo para seu crescimento pessoal.
Professores usam a palavra como instrumento.
Educadores usam o silêncio.
Professores batem a mão na mesa.
Educadores batem o pé no chão.
Professores são muitos.
Educadores são Um.

 O educador tem os pés no chão, mas sua cabeça está sempre nas alturas, porque acredita que quem está à sua frente não é um cliente esperando para ser atendido, mas uma pessoa aguardando orientações para seguir seus passos. Essa é a razão de ser do educador. Essa é sua esperança. E, para tanto, o educador precisa ser inteiro, precisa ser completo, precisa estar em sintonia consigo mesmo e como o universo.


Daniel Munduruku nos apresenta, neste volume, ensaios, entrevistas, artigos e pensamentos que o têm transformado em um dos principais pensadores indígenas do Brasil.
Mundurukando é um verdadeiro passeio pela nossa alma ancestral.



Lançamento Uk`a …

Literatura amazônica ganha duas novas obras neste fim de semana

Larissa Veloso . portal@d24am.com


Os autores Zemaria Pinto e Ely Macuxi lançam seus livros em Manaus neste fim de semana.

Manaus - Dois livros com temática amazonense serão lançados neste sábado (26). 'O Conto Amazonense', do escritor paraense Zemaria Pinto, é um estudo teórico e prático sobre a arte criar contos. O lançamento acontece na Valer, na Avenida Ramos Ferreira, no Centro, às 10h. Já o professor e escritor Ely Macuxi recebe os leitores às 9h, na Livraria Paulinas, na Avenida 7 de Setembro, também no Centro.

A parte teórica do livro de Zemaria Pinto conta com um guia de leitura e um pequeno manual de iniciação para leitores e interessados na arte de fazer contos. O autor define conto como uma história bem definida, com poucos personagens, tempo e ação muito concentrados, passados num só ambiente (Ao contrário de um romance, no qual o espaço e o tempo são ampliados).

Na parte prática, um capítulo dedicado ao conto no amazonas, o leitor encontra histórias como 'Baíra …

Caravana literária promove a cultura dos povos indígenas em Manaus

Kleiton Renzo . portal@d24am.com
Em Manaus, os escritores realizam o primeiro movimento no Centro de Educação de Tempo Integral/Ceti “Gilberto Mestrinho”, no bairro do Educandos, zona Sul da capital.
Manaus - A cidade de Manaus recebe nesta quinta-feira (25) a Caravana Mekukradja: Literatura Indígena em Movimento, promovida pela Fundação Nacional das Artes (Funarte) e através da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (Seduc-AM) a caravana leva ao conhecimento dos estudantes a literatura produzida por escritores indígenas.
Em Manaus, os escritores realizam o primeiro movimento no Centro de Educação de Tempo Integral/Ceti “Gilberto Mestrinho”, no bairro do Educandos, zona Sul, onde além da apresentaçao bibliográfica, serão desenvolvidas oficinas de cultura indígena, ciclo de palestras e saraus literários.
As atividades de hoje serão desenvolvidas em três horários, pela manhã (de 9h às 11h) e à tarde (14h às 17h) para os alunos do ensino médio de diversas escolas …

‘Caravana Mekukradjá’ difunde literatura indígena na Amazônia

Projeto que busca divulgar a literatura produzida pelos povos indígenas promove encontro entre autores e jovens estudantes, universitários e professores de Manaus

JONY CLAY BORGES


Daniel Munduruku é um dos autores que participa da caravana (Reprodução)


Já há bastante tempo os povos indígenas do Brasil superaram as barreiras da língua e dos costumes e instituíram representantes também na literatura do País. Vários desses representantes participam da “Caravana Mekukradjá – Literatura indígena em movimento”, que chega a Manaus nesta quinta-feira (24).

A iniciativa, que busca difundir a literatura produzida pelos povos indígenas, promoverá oficinas e um sarau literário com escritores e jovens estudantes, universitários e professores de Manaus na Escola Estadual Professor Gilberto Mestrinho, em Educandos.

A programação da “Caravana Mekukradjá” começa na quinta, com duas oficinas voltadas para alunos do Ensino Fundamental (das 9h às 11h) e do Ensino Médio (das 14h às 17h).

No mesmo dia, das…

Aplicação da Lei Maria da Penha entre povos indígenas será discutida no Amazonas

Proposta é ampliar a participação masculina nos debates  sobre a legislação que coíbe a violência domésticaELAÍZE FARIAS Reunião em Brasília onde indígenas discutiram e definiram calendário regional de eventos sobre Lei Maria da Penha(Divulgação/Funai ) A aplicação da Lei Maria da Penha entre os povos indígenas vai ser discutida em todas as regiões do país durante seminários e oficinas de capacitação promovidos pela Fundação Nacional do Índio (Funai) marcados para começar em abril. O calendário foi discutido em reunião encerrada nesta sexta-feira (18), em Brasília. A proposta é incorporar os homens indígenas nos debates. Miquelina Barreto, gerente das mulheres da Secretaria Estadual dos Povos Indígenas (Seind) disse que a capacitação de mulheres para que elas possam atuar nos comitês regionais da Funai como agentes multiplicadoras serão realizadas a partir de abril. Na região Norte, tanto os seminários quanto as capacitações estão marcadas para ocorrer em junho, em Manaus.   Segundo Miqueli…

Expedição identifica cavernas sagradas dos índios yanomami no Pico da Neblina, no Amazonas

Cecav e IMCBio realizam expedição inédita para cadastrar cavernas,
em um projeto denominado Levantamento Etnoespeleológico
Manaus,18 de Março de 2011 ELAÍZE FARIAS
Pico da Neblina, no Amazonas, possui uma diversidade de cavernas desconhecidas da maioria da população(Divulgação/Acervo Parna Pico da Neblina.) Expedição inédita realizada no final do ano passado no Parque Nacional do Pico da Neblina, no Amazonas, identificou cinco cavernas que são consideradas sagradas pelos indígenas da etnia yanomami – além de ser um parque federal, a área é uma terra indígena demarcada. As cavernas localizadas na região do Alto Rio Negro, apesar do conhecimento dos indígenas, ainda não haviam sido cadastradas pelo Centro Nacional de Conservação e Pesquisas de Cavernas (Cecav), órgão vinculado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), responsáveis pela expedição. Embora tenha sido realizada há três meses, somente nesta semana a expedição foi divulgada pelo ICMBio. Com o cadastro das …

Celebram Dia da Criança Indígena na Venezuela

Caracas, 18 mar (Prensa Latina) O Dia da Criança Indígena estará dedicado hoje ao reconhecimento e inclusão dos povos originários nas políticas sociais impulsionadas pelo governo venezuelano.

  Nas diferentes regiões com comunidades ancestrais se realizarão festejos e jogos tradicionais para celebrar esta data, como o arco-e-flecha, corrida de sacos e de velocidade, entre outros.

Além disso, nas celebrações se poderá degustar comidas e bebidas tradicionais e haverá exibição de danças, representações, entre outras.

Com diversas atividades, a cada ano, as crianças das etnias, Arawak, Warao, Pumé, Bari, Yekuana, Yanomami, Kariña, Pemón, Panare, Wayúu, Añú, Jibi, entre outras, celebram este importante dia.

Há 30 anos, a data só se dedicava ao Dia da Criança Wayúu e era celebrada no município Guajira, estado de Zulia.

A festividade foi crescendo e começou chegar a grandes cidades como Maracaibo, para converter-se em um dia nacional.

Na Venezuela, antes de 1999, durante a chamada Quarto Repúblic…

Menchú visita Bolívia para debater direitos de indígenas

La Paz, 18 mar (PRENSA LATINA) A guatemalteca Rigoberta Menchú, Prêmio Nobel da Paz (1992), iniciou uma visita à Bolívia para analisar os direitos dos povos indígenas em seu país, a nação anfitriã e Equador, confirmou hoje uma fonte da chancelaria.

  O encontro, denominado Intercâmbio Sul-Sul entre Guatemala, Bolívia e Equador", tem por objetivo avaliar avanços em correspondência com convênios internacionais que beneficiam aos originários.

 Nessa cita, que concluirá nessa sexta-feira, os participantes debaterão mais sobre as autonomias indígenas, a livre determinação dos povos e seus direitos sobre os recursos naturais.

Menchú aproveitou esse foro para reunir-se ontem, quinta-feira, com o chanceler boliviano, David Choquehuanca.

asg/ga/asc
Prensa Latina

Nota de falecimento‏

Repasso com pesar e luto.
Peret foi, sem dúvida, um grande companheiro.
Que os espíritos ancestrais possam acolhê-lo.
Com tristeza.
DM

Segue a nota:
É com grande pesar que venho informar que na madrugada de hoje faleceu João Américo Peret. Um grande amigo, pai, avó, Um verdadeiro guerreiro que sempre fez muito por todos a sua volta e principalmente quando se falava de cultura indigena.

Sentiremos muito a sua falta, mas você sempre estará em nossos corações.

Descanse em paz me querido!

Patricia Peret



João Américo Peret Indigenista/Escritor/Jornalista

Teto de escola indígena desaba

Treze alunos de escola indígena faziam trabalho no momento em que a viga de sustentação do teto ruiu sobre a sala de aula, em Capuan. Eles foram atendidos no hospital de Caucaia e uma adolescente segue em observação.

Viga ruiu, trazendo abaixo do forro de PVC falhas na madeira (FOTO: RAFAEL CAVALCANTE)
 Treze adolescentes entre 15 e 17 anos da comunidade indígena Tapeba situada no distrito de Capuan, em Caucaia, ficaram feridos com o desabamento do teto de uma das salas de aula da Escola Diferenciada Índios da Terra, ocorrido no início da tarde de ontem. Alunos do 6º ano, eles estavam na classe com outros nove colegas fazendo um trabalho solicitado pela professora quando o acidente ocorreu.
 Era por volta das 14h40min, e os 20 alunos presentes já estavam próximos de sair para o intervalo quando os escombros vieram abaixo. Entre os atingidos uma garota grávida de dois meses, e a adolescente Jéssica Soares, de 15 anos, que sofreu forte pancada na cabeça, e machucou pernas e dedos. Todos os…

Poeta gaúcho é candidato à vaga de Scliar

Gaúcho de Uruguaiana, o poeta Luiz de Miranda (foto) lançou oficialmente nessa sexta-feira o seu nome como candidato à cadeira número 31 da Academia Brasileira de Letras. A vaga pertencia ao também gaúcho Moacyr Scliar, que morreu no último dia 27.
 Para disputar uma cadeira na academia, o autor precisa ter livro publicado e ser brasileiro. Miranda, com 29 livros, costuma se intitular como “o autor da obra poética mais extensa do mundo”. Já são 2.706 páginas publicadas. O poeta conquistou, no ano passado, o prêmio Açorianos de Literatura, com seu último lançamento, Monolítico, Memória que não Morre. Em 12 de abril Miranda lança em Porto Alegre mais um livro, Vozes do Sul do Mundo. 



 Antes dele, outros dois autores se candidataram à cadeira 31. Um deles é o jornalista de O Globo Merval Pereira e o outro é o escritor Antônio Torres, autor de Um táxi para Viena d’Áustria. Cogita-se que tenha início nesta semana um movimento, encabeçado pelo escritor Charles Kiefer, para lançar…

Povos indígenas pedem apoio federal para extração da castanha do Brasil

Com o objetivo de conseguir apoio do Governo Federal para a colheita da safra 2011 da Castanha do Brasil, um grupo de índios da Associação dos Povos Indígenas Wai-wai (APIW) estiveram recentemente reunidos com a delegada Federal do Desenvolvimento Agrário de Roraima, Célia Regina Sousa.
 De acordo com Geraldo Pereira, vice-presidente da associação, as dificuldades dos 200 catadores indígenas durante a extração das amêndoas é o trabalho logístico. “A nossa reivindicação é a ajuda com combustível, óleo de motor, alimentação para os trabalhadores e ferramentas para quebrar a castanha”, explicou.
 Geraldo ressaltou que no ano passado com o valor adquirido pela safra de 2010, a associação dos povos indígenas além de quitar todas as despesas assumidas no ano passado, a comunidade comprou todo o maquinário para a safra desse ano. “Estamos trabalhando com um orçamento em torno de R$ 40 mil, tudo isso, para superar a quantia de R$ 365 mil atingido no ano de 2010”, informou. Confor…

Ministério do Meio Ambiente contempla mulheres Rikbaktsa

Fonte:Direção de Jornalismo /AscomMMA
Mulheres de 26 comunidades do País vão receber os recursos para aplicar em projetos voltados à conservação ambiental e à segurança alimentar

Mulheres indígenas de 26 comunidades do País vão receber R$ 1,3 milhão para execução de projetos voltados à conservação ambiental e à segurança alimentar. Dez já atenderam às exigências dos contratos a serem firmados entre a Carteira Indígena, do Ministério do Meio Ambiente, e as associações contempladas pela chamada pública direcionada a demandas exclusivamente femininas. Entre as propostas apresentadas, se destacam a produção de roças orgânicas, de tecidos feitos com fibras naturais e a reprodução de sementes que fazem parte de cultivos tradicionais.
Incentivo Ao noroeste do Mato Grosso, elas estão organizadas na Associação Indígena das Mulheres Rikbaktsa, criada para resgatar atividades etno-culturais. O território onde moram abrange os municípios de Brasnorte, Juara e Cotriguaçu. A associação vai receber R$ …