Rodas de Conversas têm participação do público



Trocar experiências, desenvolver assuntos e saciar dúvidas do visitantes, essa é a ideia das “Rodas de Conversas”, mais uma atividade preparada pela organização da Feira do Livro Indígena de Mato Grosso para toda a população. Com assuntos pré-determinados pelos escritores e professores que orientam as conversas, as “Rodas” acontecem na quarta e quinta (07 e 08.10), no Pavilhão da República e também na Oca Central.

A primeira roda, às 15h no dia 7, será orientada por duas escritoras: Anna Claudia Ramos e Heloisa Prieto, que desenvolvem em seus trabalho a temática infantil e juvenil. Anna Claudia, escritora e ilustradora conta que desde pequena tem mania de contar histórias. “Passava horas brincando e inventando novos mundos para morar e viajar. Foi assim que cresci descobrindo que a literatura é mágica e que por ela podemos viajar, brincar e sermos o que quisermos”, explica. Um exemplo de sua obra é “As Marias”, que conta a história de duas meninas que nunca se conheceram mas tinham em comum uma coisa: professoras encantadas por livros.

Na mesma linha, Heloisa Prieto, escritora infanto-juvenil é de uma família de contadores de histórias e tem cerca de 40 títulos publicados. Colecionadora de prêmios, Heloisa ajudou a mexer com a imaginação das crianças participando do programa Castelo Rá-Tim-Bum. Ela conta que as histórias de contos de fada, também atraem os adultos, o que muda são os personagens.

“Contos de fadas e literatura fantástica constituem um gênero literário que é considerado como o mais apreciado por jovens e crianças. Porém, isso não exclui o leitor adulto que também pode encantar-se com as peripécias do Mago Merlin ou rei Arthur”, defende.

Para o dia 08, às 11h30, está agendada mais uma “Roda de Conversa”. Com assunto direcionado ao indígena, a roda será na Oca Central, com orientação do artista e escritor Rivanildo Wapichana e também do líder indígena Álvaro Tukano.

Postagens mais visitadas