Pular para o conteúdo principal

PONTO DE VISTA

COLIDER 08/05/2010

Estou acompanhando pelos meios de comunicação, internet, emails, telejornais, muitos problemas que estão acontecendo com nós povos indígenas no Brasil inteiro, como nossos parentes UMUTINA foram atacados na sua aldeia pela policia federal, força nacional, li também que um parente cujo assassino que o - matou  não foi punido e o delegado responsável pelo caso nem se quer quis ouvir- e tomar providencia que deveria ter tomado- o irmão do parente que foi morto.

Assisti também pela TV a entrevista do presidente da FUNAI sobre manifestação dos nossos parentes KAIGANG E GUARANI o decreto de reestruturação da tal FUNDAÇÃO NACIONAL DO INDIO. Na manifestação os nossos parentes entraram em conflito com os brancos que queriam passar como no dia a dia, no conflito um parente atirou uma pedra em direção ao carro e feriu uma mulher não indígena, mas não foi só isso, um parente também foi atingido por uma bala em sua perna. Esse relato todo eu assistir no jornal, e na entrevista o presidente da FUNAI Marcio Meira, afirmou que o indígena seria punido, e nem falou sobre a punição do branco que atirou em um parente nosso e disse também que não se pode resolver problemas administrativos com violência e manifestação Vejam como é a atual FUNAI. Nós indígenas nos manifestamos porque o governo e nem muito menos a FUNAI não quer ouvir nós, não quer receber nós para conversarmos, dialogarmos. Até mesmo agora tem policiais da força nacional em frente a Sede da FUNAI em Brasília, impedindo a entrada dos nossos lideres.

Será que estão realmente trabalhando para o desenvolvimento segurança e uma vida digna dos povos indígenas do Brasil ? creio que sim, mas são poucos pois existem muitos que estão na FUNAI somente por interesse financeiro. Até quando estarão elaborando e aprovando leis para os povos indígenas sem a consulta dos mesmos, que somos nós? Exatamente por isso eu critiquei o Instituto Socioambiental por fato de um coordenador-fundador apoiar a reestruturação. Concordo com as palavras do coordenador-fundador do Instituto Socioambiental, mas é somente teoria. Eu não pensei somente em minha gente, mas pensei nos Povos Indígenas do Brasil.

Recentemente a camara dos deputados aprovou o decreto que autoriza a livre circulação dos policias da força nacional e policia federal nas nossas terras. Será que é pra continuarem a nos tratarem mal como aconteceu na aldeia umutina? Será que farão com nós o que aconteceu na raposa serra do sol?  A senadora Serys - PT, afirmou que a presença desses policiais será para a nossa segurança. Isso é mentira. Pois os decretos e muitos decretos foram aprovados e de fato elas existem, mas são somente a teorias e teorias. E como já disse na pratica muitos desses decretos são problemas para os povos indígenas do BRASIL.

Garantiram a nossa presença nas audiências publicas sobre o Zoneamento Sócio Econômico e Ecológico do Mato Grosso e elaboramos as nossas propostas, mas nem se quer foram incluídos pelos deputados que aprovaram o tal projeto.

Agora o projeto Belo Monte também será feito de qualquer jeito, como afirmou o presidente da República Federativa do Brasil-Luíz Inacio Lula da Silva em sua entrevista coletiva aos jornalistas. Existem outros parentes nossos morando naquela região onde o governo quer construir a usina hidrelétrica, são os JURUNAS os índios ARARAS e outros que não me recordo o nome. E ai pessoal, vejam que nem o Presidente da Republica quer saber da causa indígena. A lei não esta sendo cumprida pelos brancos, NEM ELES RESPEITAM AS LEIS DELES MUITO MENOS RESPEITARAO AQUELAS QUE FORAM APROVADOS POR ELES MESMOS PARA GARANTIR A NOSSA PROTEÇÃO.

E a governadora do estado do Pará tem respondido ao protesto do Diretor do filme Avatar, dizendo que o projeto de desenvolvimento social daquela região não é uma ficção como no filme. Eu pensei, O filme mostra pelo menos a realidade de como muitos parentes nossos foram tratados e que ainda estamos sendo mal tratados, ou seja, esses problemas ainda existem na vida real. Nesse sentido o filme não é apenas uma ficção.

EU NÃO SOU ADVGADO, MAS FAÇO QUESTÃO DE INCLUIR NESTE TEXTO PARA QUE VOCES PARENTES LEIAM E REFLITAM SOBRE A REALIDADE NOSSA PERANTE O ESTADO BRASILEIRO EM PLENO SÉCULO 21.

Art. 1º A República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado democrático de direito e tem como fundamentos:
I - a soberania;
II - a cidadania;
III - a dignidade da pessoa humana;
Art. 3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:
I - construir uma sociedade livre, justa e solidária;
IV - promover o bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:
II - prevalência dos direitos humanos;
III - autodeterminação dos povos;
IV - não-intervenção;                                     
VI - defesa da paz;
VII - solução pacífica dos conflitos;
VIII - repúdio ao terrorismo e ao racismo; (o terrorismo e racismo existe no Brasil contra os povos indígenas)
IX - cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;
Título II - Dos Direitos e Garantias Fundamentais
Capítulo I - Dos Direitos e Deveres Individuais e
Coletivos
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano
ou degradante;

E ai será que isso é cumprido pela sociedade dita CIVILIZADA  E O SEU GOVERNO?

Somo maltratados pela sociedade do branco e pelo governo dele, por que somo vistos e considerados como empecilhos dos seus diversos projetos de desenvolvimento, mas isso tudo é uma mentira, pois não somos responsáveis pela administração do Brasil, pelos Estados e Municípios. E não fomos nós que implantamos o tal sistema capitalista. O próprio branco adotou esse sistema como, medida para o seu desenvolvimento social e econômico, mas que teve como resultado a desigualdade social, por isso existe a pobreza, a violência, o racismo, e principalmente contra nos indígenas.

Nós indígenas somente queremos viver em paz, dentro das nossas terras que foram demarcados e que muitos outros precisam serem demarcados ainda.

Não somos como o homem branco que quer terra somente pra si, como existem muitos fazendeiros. Somente um fazendeiro tem muita terra, somente um agricultor tem muita terra, enquanto isso a pobreza, a violência a desigualdade social continuam sendo a realidade dos brasileiros.

E ai somo responsáveis pelo atraso do desenvolvimento social e econômico do Brasil? Será que somos nós que administramos o Brasil e assim somos nós que roubamos o dinheiro publico em vez de investir em Educação, Saúde e outros projetos sociais?

Será que ainda assistiremos junto com o mundo, mais etnocídio, genocídio, chacino massacres com nós povos indigenas, como aconteceu no passado com muitos parentes nossos que desapareceram?

Lula não cumpriu a sua palavra, quando ele disse SE ATÉ O FINAL DO MEU MANDATO TODO BRASILEIRO TIVER TRES REFEIÇÕES AO DIA EU TEREI CUMPRIDO A MINHA MISSAO, somos culpados por não descumprimento desse objetivo? Ainda existe fome, pobreza a desigualdade social no BRASIL.

Ainda há muito que se fazer para melhorar a vida de todos os brasileiros (nao so os ricos mas também os pobres) em todos os aspectos sem acabarem com nós Povos Mebengokré no Brasil.


Patxon Metuktire
Indígena Kaiapó Mebengokré

Postagens mais visitadas deste blog

MINHA VÓ FOI PEGA A LAÇO

MINHA VÓ FOI PEGA A LAÇO Pode parecer estranho, mas já ouvi tantas vezes esta afirmação que já até me acostumei a ela. Em quase todos os lugares onde chego alguém vem logo afirmando isso. É como uma senha para se aproximar de mim ou tentar criar um elo de comunicação comigo. Quase sempre fico sem ter o que dizer à pessoa que chega dessa maneira. É que eu acho bem estranho que alguém use este recurso de forma consciente acreditando que é algo digno ter uma avó que foi pega a laço por quem quer que seja. - Você sabia que eu também tenho um pezinho na aldeia? – ele diz. - Todo brasileiro legítimo – tirando os que são filhos de pais estrangeiros que moram no Brasil – tem um pé na aldeia e outro na senzala – eu digo brincando. - Eu tenho sangue índio na minha veia porque meu pai conta que sua mãe, minha avó, era uma “bugre” legítima – ele diz tentando me causar reação. - Verdade? – ironizo para descontrair. - Ele diz que meu avô era um desbravador do sertão e que um dia topou com uma “tribo” sel…

Daniel Munduruku, índio e escritor

Postado no Blog da TV CULTURA
28/07/2009 | 18h00 | Mariana Del Grande

Daniel Munduruku é o maior escritor indígena do Brasil. Graduado em Filosofia e doutorando em Educação na Universidade de São Paulo, ele tem 34 livros publicados e seu nome ocupa as prateleiras das melhores livrarias do país.

Diferente da maioria dos índios, que ainda lutam para derrubar conceitos antiquados em relação as suas culturas e tentam conseguir espaço para mostrar as tradições, Daniel Munduruku vive da literatura indígena e conseguiu um feito inédito: seus livros são adotados em diversas escolas públicas e particulares de todo o país! Um passo gigante em direção ao futuro: nossas crianças já começam a conhecer o índio de verdade, ao invés daquele ser nu, limitado e inferior que, durante cinco séculos, povoou a imaginação da sociedade brasileira.

Leia abaixo alguns trechos da entrevista que Daniel Munduruku concedeu ao Blog do A’Uwe por e-mail.



Visite o site do escritor: www.danielmunduruku.com.br

Em breve a Loja…

Garimpo invade bacia do Tapajós

por


Os riscos apontados para a bacia do Tapajós deixam claro que a região amazônica, apesar do aumento nos índices de queda no desmatamento, continua a ser tratada como o grande almoxarifado de recursos naturais do planeta. As ações planejadas para a maior bacia hidrográfica do mundo não se restringem a planos de construção de uma sequência de usinas rios adentro. Bastou o governo informar que parte das terras que pertenciam às unidades de conservação da Amazônia havia sido desvinculada das áreas protegidas para que se tornassem alvo de ações de garimpo e extrativismo ilegal. A reportagem é de André Borges e publicada pelo jornal Valor, 26-07-2012. A pressão cresceu e o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) tem procurado controlar a situação e deter a entrada de pessoas na região, mas seu poder de atuação ficou reduzido, porque está restrito às áreas legalmente protegidas. “Com a desafetação (redução) das áreas, muita gente está se mexendo para…