Academia Gravataense de Artes e Letras recebe Daniel Munduruku

 No dia 18 de agosto minha esposa e eu fomos recebidos, em sessão solene, pelos acadêmicos da Academia Gravataense de Artes e Letras.
Foi um momento muito singular para nós, pois não contávamos com tamanha deferência por parte dos ilustres acadêmicos que estavam - como manda o cerimonial - todos/as de fardões de gala.
Num primeiro momento o presidente da ALEART, Josias Teles fez a abertura oficial da sessão conclamando para que aquele momento fosse aproveitado por todos os presentes. Em seguida foram lidas as palavras de recepção. 
Com a oportunidade de expressar algumas palavras, dirigi-me ao colegas imortais falando sobre minha alegria e satisfação por estar sendo recebido com tantas honrarias por aquela academia. Falei também dos saberes ancestrais existentes em terras pernambucanas ressaltando a luta dos povos indígenas para se manterem vivos num país tão pluriétnico e que, as vezes, esconde suas raízes ancestrais.
Minha fala  serviu de "deixa" para que a presidência da ALEART me entregasse um diploma de menção honrosa - que pendurei em minha casa em Lorena. Em seguida foi dada a palavra à incansável professora Sunamita que expressou seus sentimentos sobre aquele evento.
Após toda a formalidade - própria das instituições sérias - foi servido um suculento coquetel para os presentes àquela festa.
Meu agradecimento muito especial à Academia pelo carinho da acolhida, pelo respeito que mostraram à cultura ancestral dos povos originários e à homenagem a mim prestada. Agradecimentos iguais à Professora Sunamita Oliveira pelos momentos de troca literária e cultural.


[Abaixo seguem algumas fotos tiradas por Tania Mara A. Costa]























Postagens mais visitadas