Ailton Krenak: Um comendador à altura do título



No próximo dia 07 de outubro será a entrega da Comenda do Mérito Cultural outorgada pelo Ministério da Cultura. É um reconhecimento às pessoas que se destacam no mundo da cultura por seu trabalho e dedicação. É um reconhecimento digno num país que costuma não dar muita trela à cultura de seu povo.
A maioria das pessoas que recebem tal distinção é, normalmente, indicada por uma instituição ou governo. Há também organizações da sociedade civil que podem ser contempladas desde que militem pela divulgação da cultura brasileira.
Este ano o mundo indígena será mais uma vez contemplado através da pessoa de Ailton Krenak, o Botocudo das Minas Gerais. É um titulo absolutamente merecido por tudo o que esse parente vem realizando desde a década de 1980 em favor das culturas indígenas e, conseqüente, de todo o povo brasileiro.
Além de ter sido um dos principais expoentes do pensamento político do movimento indígena, Ailton foi um incentivador sempre pronto das diversas manifestações da cultura dos povos nativos num claro comprometimento com o pensamento holístico do qual é detentor. Foi também quem entusiasmou uma grande parcela da juventude indígena para a importância da formação teórica necessária para o bom enfrentamento da sociedade nacional. Fez isso com desapego, com dedicação, com cuidado. Pensou, organizou, realizou ações com rara visão de futuro e nunca declinou de suas posições porque sempre acreditou no poder transformador da Palavra.
Hoje em dia, Krenak continua na ativa. É assessor do Governo de Minas para os povos indígenas. Continua realizando seu sonho e o sonho de muitos parentes. Continua valente, mas muito mais experiente no trato com as pessoas. Tornou-se um buscador do caminho da sabedoria ancestral. Tem mostrado que sabe lidar com a fama e o sucesso sem abrir mão da dignidade própria dos grandes seres humanos.
Ailton não precisa dessa comenda, mas que ele a merece, merece. Talvez mais que todos os outros. Isso porque foi o pioneiro, incentivador, conselheiro e praticamente o herói fundador de toda uma geração que hoje colhe os frutos desse seu pioneirismo.
Este texto é minha homenagem ao mestre. Com carinho.